domingo, 31 de julho de 2011

No espelho



Olhou-se. Encarou-se por longos minutos. Uma lágrima brotou no canto esquerdo/direito dos olhos. Uma chorava de raiva. Outra de arrependimento.
Os estilhaços deram fim às duas.
Na manhã seguinte, uma terceira renascia.Unica!
Emendara-se com os cacos...

3 comentários:

  1. Tem que ser sempre assim. levantando a poeira...
    Adorei!
    Um beijo grande

    ResponderExcluir
  2. "Se não podem me ler; que eu me leia; que conheça os sobressaltos que interpõe esta ponte, e se ela não existir, que eu seja o engenheiro sagaz; determinado a cumprir com o meu objetivo, seja lá, onde estiver as ferramentas que preciso ainda encontrar para beijar os pés de Clarice Lispector; limpando o chão pelo qual passou Machado de Assis; lendo e aprendendo com o tão polêmico Nietzsche... Ah, Senhor, protetor dos novos e loucos autores, que esta chuva que refrescou a luta árdua de tantos molhe o meu telhado a ponto de encontrar a humildade necessária que não me fará algoz de minhas próprias ambições..."
    Olá, Meu nome é Adriana, é um prazer conhecer seu blog; sou poeta, escritora, e Gostaria de lhe convidar a conhecer o meu espaço; todo mês você terá uma chance de ganhar livros sorteados entre os seguidores do meu blog. Esta é uma iniciativa privada para incentivar os novos autores que são considerados anônimos no mercado literário; para participar, siga o blog e deixe um comentário -"quero participar da promoção dos novos autores!" Nossos grandes incentivadores são vocês!
    Um abraço e parabéns pelo texto e pelo blog!
    Adriana
    adrianavargas.ocadv@hotmail.com
    Obs: meus livros, sem frete, ficarei feliz se adquirir algum e prestigiar uma nova autora http://www.bookess.com/profile/adrianasph/books/
    seguindo-te.

    ResponderExcluir